Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, FREGUESIA DO O, Homem, de 20 a 25 anos, Portuguese, Spanish, Esportes, Informática e Internet
MSN - ca_novack@hotmail.com


Histórico:

- 18/12/2005 a 24/12/2005
- 11/12/2005 a 17/12/2005
- 11/09/2005 a 17/09/2005
- 31/07/2005 a 06/08/2005
- 24/07/2005 a 30/07/2005
- 10/07/2005 a 16/07/2005
- 05/06/2005 a 11/06/2005
- 29/05/2005 a 04/06/2005
- 22/05/2005 a 28/05/2005
- 15/05/2005 a 21/05/2005
- 08/05/2005 a 14/05/2005
- 24/04/2005 a 30/04/2005
- 17/04/2005 a 23/04/2005
- 10/04/2005 a 16/04/2005
- 03/04/2005 a 09/04/2005
- 27/03/2005 a 02/04/2005
- 20/03/2005 a 26/03/2005
- 13/02/2005 a 19/02/2005
- 23/01/2005 a 29/01/2005
- 09/01/2005 a 15/01/2005
- 02/01/2005 a 08/01/2005



Outros sites:

- UOL - O melhor conteúdo
- Pânico na TV
- Pânico - Jovem Pan FM
- Blog do Japa
- Programa Pânico
- Blog do Programa
- Blog - Ceará D Mais
- Blog dos Ouvintes do Pânico
- Blog - Só Abobrinhas
- Pânico Mania


Link - me:




Votação:

-
Dê uma nota para meu blog



Indique esse Blog


Contador:

Layout:

Templates by Tudo Pânico na tv


Parceiros:



Será, será?

Pois é, seria Sabrina Sato e Felipe Dylon? Vejam e tirem suas conclusões...

Obrigado a Gi (http://panicomania.zip.net) por me passar a foto em melhor Resolução do que o Blog oficial... rsrs Vlw Gi...

Acessem tb: www.vinierodpanico.weblogger.com.br (Ó a média... rsrsrs)



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 00h33
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




PÂNICO EM QUADRINHOS

Para quem não viu o programa desta semana, aqui vai um resuminho para dar água na boca.

Para quem viu e quiser rever, é só entar no Pânico na Internê



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 17h07
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




A VOLTA

Pois é, depois de muuuuuuuuuuuuuito tempo sem eu postar aqui, este humilde blog volta a ativa (Por enquanto...) Estarei aqui fazendo aquela famosa sessão CTRL C CTRL V, que tem em muitos blogs por aí...

Um adendo:

Aproveitando... acessem tb http://www.vinierodpanico.weblogger.com.br



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 01h24
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Olha a Robertisse!!!



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 16h30
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Hoje!!!

Só pra vocês não dizerem que eu não faço post aqui... estou aqui só pra dizer quem foi a convidada de hoje:

(Vejam algumas imagens do programa de hoje)



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 23h36
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Nova formação!!!

Nota do autor deste blog: Será?



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 15h00
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Template novo!!!

É galera, como viram o blog volta a se dedicar novamente ao Pânico, eu tava mais dedicado ao futebol pq como lembram o blog estava com o template de futebol (nãããããããããooooo jegue!!!), pois é... agora o blog volta a se dedicar ao Pânico... Quero deixar um beijão e um agradecimento super especial para a Dany, obrigado Danyzinha... te adoro!!! Lembrando q o blog dela é o TUDO PÂNICO NA TV.

Obs.: Também escrevo pro BLOG DOS OUVINTES



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 22h24
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Chupa galinhada!!!

A foto do TRI:

 

O Técnico do TRI:

O herói do TRI:

 

Valeu TRICOLOR!!!



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 14h27
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Japão é o 1º classificado para a Copa; Irã também garante vaga - Post especial: Classificação para a Copa

 

VITÓRIA JAPONESA

Zico comemora após a vitória que colocou o Japão na Copa


Atsushi (à esq.) e Masashi marcaram os dois gols...


... e depois festejaram com o técnico, que vai ao 5º Mundial
Zico vai disputar mais uma Copa do Mundo. Depois de atuar nos Mundiais de 1978, 1982 e 1986 e ser coordenador técnico da seleção brasileira em 1998, o ex-meia, agora treinador, levou o Japão à Alemanha-2006. A conquista da vaga aconteceu nesta terça-feira, com a vitória apertada em Bancoc, na Tailândia, sobre a Coréia do Norte, por 2 a 0.

A vitória levou ao Japão aos 12 pontos, tornando o time de Zico o primeiro classificado para a Copa. Mais tarde, o Irã venceu Bahrein por 1 a 0, com um gol de Nosrati aos 2min do segundo tempo, e também se classificou.

Os iranianos lideram o grupo B, com 13 pontos e, assim como o Japão, também não podem ser mais alcançados pelo terceiro colocado da chave, Bahrein, que soma quatro pontos. Os dois primeiros avançam para a Copa do Mundo. A Alemanha, país-sede, já estava garantida.

"Recebemos muitas críticas, mas fizemos o trabalho que tínhamos que fazer", disse o técnico Zico, após a partida. "Mostramos uma alegria tremenda, coragem e força mental. Merecemos o resultado", comentou.

Esta será a terceira vez consecutiva que o Japão vai a um Mundial. A equipe se classificou pela primeira vez em 1998 e, na competição seguinte, em 2002, dividiu a sede com a Coréia do Sul. Já a Coréia do Norte, que perdeu sua quinta partida seguida na fase final das eliminatórias, desperdiçou a chance de disputar sua primeira Copa desde 1966.

O JAPÃO NA COPA
O futebol japonês começou a se desenvolver justamente com a chegada de Zico ao país, no começo da década de 90. Assim, o Japão conta com apenas duas participações em Copas, em 1998 e em 2002.

A estréia não foi nada empolgante. Na França, a equipe perdeu os três jogos que diputou, para Argentina (1 a 0), Croácia (1 a 0) e Jamaica (2 a 1), sendo eliminada na primeira fase.

Em 2002, o Japão dividiu com a Coréia do Sul a organização do Mundial. E o país não fez feio. Depois de um empate em 2 a 2 com a Bélgica, o país conseguiu duas vitórias no torneio, diante da Rússia (1 a 0) e da Tunísia (2 a 0). Nas oitavas-de-final, a seleção enfrentou a Turquia. Um gol logo no começo do jogo selou a eliminação diante dos turcos, deixando o Japão em nono lugar no Mundial.
A Fifa mudou o jogo para a Tailândia como punição pelos problemas de violência na derrota por 2 a 0 da Coréia do Norte para o Irã, em março. Em campo neutro, mesmo sem contar com os meias Hidetoshi Nakata e Shunsuke Nakamura, ambos suspensos, o Japão teve o domínio por toda a partida, mas só conseguiu ir às redes no segundo tempo.

Aos 28min, Atsushi Yanagisawa chutou forte de dentro da área, venceu o goleiro Myong Gil Kim e colocou o Japão em vantagem. Os norte-coreanos se lançaram ao ataque e, em um contragolpe bem sucedido, aos 44min, Masashi Oguro recebeu lançamento de Makoto Tanaka, anotou o segundo e garantiu a vaga japonesa. Após o gol, o atacante da Coréia do Norte, Yong-Su Kim, ainda foi expulso.

Irã x Bahrein
O Irã entrou em campo precisando apenas de um empate para se classificar pela terceira vez para a Copa do Mundo (a equipe disputou o Mundial de 1978, na Argentina, e o de 1998, na França). Já o Bahrein, que nunca foi a um Mundial, tinha que ganhar para manter a esperança.

A vitória do Japão já havia deixado a situação do Bahrein bastante delicada. Assim, com 70 mil torcedores lotando o estádio Azadi, em Teerã, os iranianos conseguiram a vaga. Até mesmo o presidente Mohammad Khatami foi a campo apoiar os jogadores.

O gol da vitória foi marcado de cabeça pelo zagueiro Mohammad Nosrati, no segundo minuto da etapa final. Mehdi Mahdavikia, que atua no Hamburgo, da Alemanha, ainda teve duas belas chances para ampliar o marcador.

Depois da partida, milhares de pessoas deixaram suas casas em Teerã e foram para as ruas comemorar a classificação.

"Quero parabenizar todos os meus companheiros iranianos", disse o goleiro Ebrahim Mirzapour. "Todo o nosso trabalho duro foi pago", completou.

O Bahrein, mesmo com a derrota, ainda tem chance de ir à Copa. A equipe vai ficar na terceira colocação do grupo A e irá pegar na repescagem o terceiro do grupo B. Quem ganhar o confronto joga pela vaga no Mundial contra o quarto colocado das eliminatórias da Concacaf.

Na última rodada, que servirá apenas para cumprir tabela, o Japão receberá em seus domínios o Irã, enquanto Bahrein jogará em casa contra a Coréia do Norte.



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 14h55
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Brasil quebra tabu, vê vaga perto e faz "final" contra Argentina - Post Especial - Eliminatórias da Copa 2006 (Parte 2)

Aos 19min, Kaká lançou Adriano pela esquerda. O atacante girou o corpo sobre o zagueiro Manzur e chutou forte de pé esquerdo. A bola bateu na parte externa da rede do Paraguai. Aos 25min, novamente Adriano recebeu na área, tentou driblar Villar, mas acabou chutando em cima do goleiro.

O Brasil dominava amplamente o jogo e o primeiro era questão de tempo. Aos 31min, finalmente os brasileiros abriram o placar no Beira-Rio. Roberto Carlos recebeu no lado esquerdo do ataque e buscou Adriano na área. O cruzamento, no entanto, barrou no braço de Manzur: pênalti. Ronaldinho Gaúcho cobrou sem chances para Villar e fez 1 a 0.

Abrimos uma vantagem boa sobre o Paraguai na classificação e agora vamos para Buenos Aires sem muita pressão. A obrigação é deles, que têm de vir para cima do Brasil.
Roberto Carlos

A seleção brasileira aproveitou o bom momento para apertar o ritmo. Após algumas chances desperdiçadas, Robinho brilhou. Aos 41min, o atacante do Santos pedalou para cima da defesa do Paraguai e sofreu novo pênalti, agora de Da Silva. Ronaldinho Gaúcho bateu novamente com perfeição no canto direito do goleiro.

A atuação da equipe no primeiro tempo foi bastante comemorada pelo técnico do Brasil Carlos Alberto Parreira. "O time jogou com muita aplicação. O Paraguai jogou fechado, mas soubemos trabalhar pelos lados do campo, abrir espaços. Os gols saíram de pênalti, mas foram em jogadas criadas pelo nosso time", afirmou.

A aplicação da equipe citada pelo treinador seguiu no segundo tempo. A seleção foi envolvendo o adversário e criando mais chances. Logo aos 2min, Kaká driblou dois marcadores e tocou para Zé Roberto na entrada da área. O jogador chutou forte e acertou o travessão de Villar.

O Brasil estava em tarde inspirada e criava muitas oportunidades para ampliar, principalmente com o quarteto Ronaldinho Gaúcho, Robinho, Adriano e Kaká. A facilidade fez até os jogadores abusarem no preciosismo ao definir os lances. Fato que irritou Parreira.

O Paraguai apostava apenas nos contra-ataques e buscava faltas próximas da área para levar algum perigo ao goleiro Dida.

A seleção brasileira era infinitamente superior e chegou o terceiro aos 25min. Depois de jogada pelo lado direito do ataque, entre Belletti e Ronaldinho Gaúcho, Zé Roberto recebeu livre na entrada da área e acertou belo chute no ângulo do goleiro Villar, que não pôde fazer nada.

No relaxamento da equipe após fazer 3 a 0, o Paraguai aproveitou para diminuir o placar no Beira-Rio, justamente em uma jogada de bola área, temor de Parreira. Três minutos depois do gol de Zé Roberto, Caniza cruzou na cabeça de Santa Cruz. A bola ainda bateu no zagueiro Lúcio antes de entrar no gol defendido por Dida.

O treinador brasileiro percebeu certa acomodação e fez duas alterações para mexer com o time. Gilberto Silva e Ricardo Oliveira entraram no lugar de Emerson e Adriano. Logo após essas alterações, aos 33min, Ronaldinho Gaúcho deu passe perfeito para Robinho dentro da área. O atacante chutou cruzado para boa defesa de Villar.

A seleção ainda ficou com um jogador a menos a 10 minutos do fim. Lúcio tentou dominar uma jogada, errou e acabou cometendo falta dura em Paredes. O árbitro Martín Vázquez não teve dúvida e expulsou o jogador que já tinha amarelo.

Quando Parreira preparava Juan para entrar no lugar de Robinho e recompor o sistema defensivo, o atacante fez o quarto gol. Aos 37min, Kaká fez lindo lançamento para o santista dentro da área, que só tocou com facilidade por baixo do goleiro para fechar o placar: 4 a 1.



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 00h48
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Brasil quebra tabu, vê vaga perto e faz "final" contra Argentina - Post Especial - Eliminatórias da Copa 2006 (Parte 1)

Teve pedalada. Teve gesto de comunhão em campo segundos antes do início do jogo. Teve apoio da torcida em tempo integral. Teve até vitória contra o Paraguai, resultado que faz do clássico contra a Argentina, quarta-feira, uma espécie de "final" das eliminatórias para a Copa do Mundo.

EFE  
Em "casa", Ronaldinho Gaúcho faz dois e leva torcida de Porto Alegre ao delírio

No caldeirão de fogos de artifício que o Beira-Rio, em Porto Alegre, se transformou neste domingo, a seleção brasileira não sentiu falta dos gols de Ronaldo e, com dois de pênalti do xará Ronaldinho, um de Zé Roberto e outro de Robinho, fez 4 a 1 no Paraguai na primeira vitória contra o rival em quatro anos. Um novo sucesso em Buenos Aires deixará o time pentacampeão matematicamente classificado para o Mundial de 2006, na Alemanha.

A vitória do Brasil e a derrota Argentina nesta rodada do qualificatório ampliaram significativamente a importância do clássico de quarta-feira que, por si só, já é gigantesca. Quem sair vitorioso do Monumental de Nuñez será o primeiro sul-americano a garantir presença na Alemanha. O perdedor seguirá na luta nas três rodadas restantes.

Se vencer o arqui-rival fora de casa, o que não acontece há dez anos, o Brasil irá a 30 pontos conquistados e, na pior das hipóteses, fica em quarto lugar. O mesmo acontece com os argentinos, que lideram as eliminatórias com 28 pontos.

Não precisar de uma vitória no último jogo das eliminatórias para ir ao Mundial é uma situação que o Brasil não vive há 20 anos, quando fez quatro jogos contra Paraguai e Bolívia para ir à Copa do México. Superou os adversários nos dois primeiros, garantiu a vaga e se deu ao luxo de empatar, em casa, os jogos de volta.

Tal situação é idealizada pelo atual grupo da seleção desde o início do qualificatório em disputa, em setembro de 2003. À ocasião, além de reclamações sobre a duração do torneio - dois anos e meio -, foram fortes os "pedidos" de Carlos Alberto Parreira e de veteranos como Roberto Carlos, Rivaldo e Emerson para que, desta vez, o Brasil fosse à Copa "sem sofrimento".

Nas três últimas eliminatórias que havia disputado, a seleção se classificou apenas na última rodada. Em 1989, o país teve que esperar a Fifa (Federação Internacional de Futebol Association) ratificar a vaga para o Mundial de 1990. No jogo decisivo, os chilenos abandonaram o campo antes do fim após o goleiro Rojas simular ter sido atingido por um sinalizador.

Em 1993, com Parreira no comando, a vaga veio com um show de Romário contra o Uruguai, no Macaranã. Se perdesse, o Brasil estaria fora da Copa na qual conquistou o tetracampeonato.

No qualificatório para 2002, os maus resultados derrubaram dois técnicos (Vanderlei Luxemburgo e Leão) e fez o time ser comandado por um interino (Candinho) até que, na última rodada, com Luiz Felipe Scolari, O Brasil superou a Venezuela em casa e evitou o vexame.

Caso não ocorra na próxima quarta-feira, a classificação matemática poderá vir em setembro, quando a seleção recebe o Chile. E com Ronaldo, no que depender de Carlos Alberto Parreira. "Queremos contar com ele no máximo de sua capacidade", avisou o treinador, que cortou o "Fenômeno" das eliminatórias após receber o pedido deste de dispensa da Copa das Confederações.

Sem o artilheiro das eliminatórias em campo, o Brasil não encontrou dificuldades para superar o Paraguai. Com Kaká, Ronaldinho Gaúcho, Robinho e Adriano, a equipe conseguiu dois pênaltis no primeiro tempo, que praticamente definiram o resultado. Na etapa final, troca de bolas na entrada da área deram a Zé Roberto, xodó de Parreira, fechar o placar.

Reuters  
Atacante Robinho marca o quarto gol brasileiro e coroa boa atuação na partida

Contra a Argentina, o Brasil terá a volta de seu capitão, Cafu, que não participou do jogo deste domingo por estar suspenso. Já os arqui-rivais, ao contrário do que fizeram no sábado, quando escalaram um time misto na derrota para o Equador, em Quito, terão força máxima contra o time de Parreira. Que não poderá fazer o mesmo - até porque não terá Ronaldo em campo.

O jogo
A ausência do atacante Ronaldo, cortado pelo técnico Carlos Alberto Parreira para resolver problemas particulares, não foi sentida no jogo contra o Paraguai. Apesar do pouco tempo de trabalho, o quarteto ofensivo demonstrou bastante entrosamento.

A primeira boa jogada aconteceu aos 13min. Robinho lançou Zé Roberto na esquerda, que cruzou rasteiro para Kaká na entrada da área. O meia do Milan chutou forte e o goleiro Villar não segurou. No rebote, Manzur salvou antes de Adriano chegar.



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 00h47
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Rogério Ceni brilha, e São Paulo se aproxima da vaga - POST ESPECIAL "CAMPANHA RUMO AO TRI" - O Título vem aí

Rogério Ceni decidiu. Graças à presença do goleiro, o São Paulo está praticamente classificado para as semifinais da Copa Libertadores. A equipe paulista recebeu o Tigres nesta quarta-feira, no Morumbi, e goleou pelo placar de 4 a 0.

Neste jogo, o camisa 1 do time tricolor foi o grande personagem. Ele marcou dois gols, ambos em cobranças de falta perfeitas, e foi fundamental para a vitória do São Paulo.

Além disso, Ceni ratificou o bom retrospecto contra o goleiro argentino Campagnuolo, atual defensor da meta do Tigres. Os dois já haviam se encontrado quando o arqueiro defendia o San Lorenzo, da Argentina, e o brasileiro também balançou as redes.

ARTILHEIROS DO SÃO PAULO
Muller - 10 gols
Palhinha - 10 gols
Pedro Rocha - 10 gols
Grafite - 8 gols
Luís Fabiano - 8 gols
Terto - 8 gols
Raí - 7 gols
Rogério Ceni - 6 gols

A atuação de Rogério Ceni nesta quarta-feira só não foi perfeita porque o goleiro desperdiçou uma penalidade aos 24min do segundo tempo. No entanto, ele alcançou a marca de 11 gols em 2005 e bateu o recorde pessoal em uma única temporada.

Para completar, Rogério Ceni ainda chegou a quatro gols, empatou com Cicinho e Grafite e se tornou o maior artilheiro do São Paulo na Copa Libertadores 2005.

Esta foi a primeira derrota do Tigres na Libertadores 2005. O time mexicano obteve quatro vitórias e quatro empates nos oito jogos anteriores do torneio. Agora, o São Paulo é o único invicto na competição.

QUATRO OU MAIS GOLS DO SP
Ano Adversário Placar
1972 Cerro Porteño 4 a 0
1974 J. Wilstermann 5 a 0
1974 Milionarios 4 a 0
1974 Defensor 4 a 0
1992 Criciúma 4 a 0
1993 Newell's O. Boys 4 a 0
1993 U. Católica 5 a 1

No caminho até a semifinal, agora, o São Paulo aposta no retrospecto. Em todas as vezes que passou da primeira fase da Libertadores, o time do Morumbi nunca foi eliminado antes de estar entre os quatro melhores do torneio.

O confronto de volta entre as duas equipes acontece no dia 15 de junho (quarta-feira), no México. O São Paulo pode perder por até 3 a 0 e ainda assim estará classificado para as semifinais da Libertadores.

Quem se classificar de São Paulo e Tigres terá pela frente um adversário argentino, que sairá do confronto entre Banfield e River Plate. As equipes se enfrentam pela partida de ida nesta quinta-feira.

Antes disso, contudo, o São Paulo entra em campo pelo Campeonato Brasileiro. O time do Morumbi não vence há duas rodadas no torneio nacional (derrota por 3 a 1 para o Vasco e empate por 1 a 1 com o Cruzeiro) e tenta se recuperar no dia 12 de junho, contra o Paysandu, em Belém.

MELHORES MOMENTOS DE CENI

Rogério Ceni se prepara
para primeiro gol de falta,


festeja com Fabão cobrança perfeita no canto esquerdo,


inverte o canto para marcar
o terceiro gol são-paulino,


feteja com jogadores gol que o deixou perto de recorde


e perdeu pênalti quando a goleada estava desenhada,



partindo de volta para seu gol mas com o dever cumprido

O jogo
Escalado pelo técnico Leonardo Alvarez com apenas um atacante (De Nigris), o Tigres surpreendeu o São Paulo nesta quarta-feira e não atuou retrancado. Compacta, a equipe mexicana teve mais posse de bola no início e até conseguiu ameaçar o gol de Rogério Ceni.

Foi assim aos 16min, quando Irênio lançou no meio para De Nigris, o atacante ganhou na velocidade da defesa brasileira e chutou de pé direito. Rogério Ceni defendeu no meio do gol, com segurança.

Atordoado pela eficiência tática dos mexicanos, o São Paulo só conseguiu desmontar o esquema defensivo adversário quando deu mais liberdade aos seus laterais. Aos 28min, por exemplo, Danilo tocou na esquerda para Júnior, que cruzou rasteiro e de primeira. A bola passou por Campagnuolo, Cicinho não alcançou e Grafite, com o gol aberto, não conseguiu empurrar para as redes.

Quando começou a assumir o controle da partida, o São Paulo contou com o talento individual de Rogério Ceni para inaugurar o marcador. O camisa 1 cobrou falta da meia esquerda aos 30min e acertou o ângulo esquerdo de Campagnuolo, que nada pôde fazer.

Depois do gol, o Tigres começou a sair mais para o jogo. No entanto, ofereceu o contra-golpe para o São Paulo. Em um destes lances, aos 39min, Cicinho cruzou rasteiro da direita e encontrou Luizão completamente livre no segundo pau. O camisa 11 completou de pé esquerdo e ampliou a vantagem dos donos da casa.

Apesar da diferença confortável, os jogadores do São Paulo cobraram mais eficiência no período complementar. "Precisamos jogar para frente. Precisamos do terceiro gol e vamos jogar em busca disso", prometeu o goleiro Rogério Ceni durante o intervalo.

E foi exatamente Rogério Ceni o responsável por aumentar a vantagem do São Paulo. O goleiro cobrou falta com perfeição aos 12min do período complementar, no ângulo direito de Campagnuolo, e fez o terceiro dos donos da casa.

Três minutos depois, em rápido contra-ataque, Júnior lançou para Souza. O meia dominou no peito, avançou com a bola e tocou de pé direito, no canto esquerdo de Campagnuolo, para marcar.

E o São Paulo poderia ter conseguido uma vantagem ainda maior aos 24min, quando Diego Tardelli foi derrubado dentro da área. Rogério Ceni cobrou a penalidade e mandou a bola por cima do travessão.



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 15h19
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




Post especial... Campanha Rumo ao Tri

Carrascos, Ceni e Cicinho eliminam Palmeiras

Está virando rotina. Nos confrontos com o Palmeiras, o goleiro Rogério Ceni e o lateral-direito Cicinho têm feito a diferença. Foi assim também nesta quarta-feira, quando os dois confirmaram a fama de carrascos do clube do Parque Antarctica e garantiram ao São Paulo a vitória por 2 a 0.

Folha Imagem  
Rogério Ceni comemora o gol que abriu a vitória do São Paulo no Morumbi

Este placar coloca o time do Morumbi entre os oito melhores times da Libertadores. O São Paulo havia vencido o primeiro confronto com o Palmeiras por 1 a 0, gol marcado por Cicinho, e precisava apenas de um empate nesta quarta para ficar com a vaga.

No entanto, graças a Rogério Ceni e Cicinho, o São Paulo conseguiu muito mais que um empate. O goleiro marcou o primeiro gol do jogo, o quarto dele contra o Palmeiras (time que mais vezes foi vazado pelo camisa 1).

Aos 48min do segundo tempo, Cicinho deu números finais ao jogo. Este foi o quarto gol do lateral-direito em cinco jogos com o Palmeiras (ele só não marcou na vitória por 3 a 0 neste ano, no Campeonato Paulista).

O gol de Cicinho ainda tem um significado histórico. Primeiro porque o camisa 2 completou 100 partidas com a camisa do São Paulo nesta quarta-feira. Além disso, ele ainda fez o 10000º gol da Copa Libertadores.

Com a classificação obtida nesta quarta-feira, o São Paulo confirmou a superioridade no retrospecto contra o Palmeiras na história da Libertadores. Esta foi a terceira vez que as duas equipes brigaram por uma vaga no torneio sul-americano (as outras foram em 1974 e 1994) e o time do Morumbi saiu vitorioso em todas.

CONFRONTOS DIRETOS
1974 - Palmeiras 0 x 2 São Paulo
1974 - Palmeiras 1 x 2 São Paulo
1994 - Palmeiras 0 x 0 São Paulo
1994 - Palmeiras 1 x 2 São Paulo
2005 - Palmeiras 0 x 1 São Paulo
2005 - Palmeiras 0 x 2 São Paulo

Nas duas edições em que superou o Palmeiras, aliás, o São Paulo alcançou a decisão da Copa Libertadores. A notícia ruim para a torcida do clube do Morumbi é que a equipe foi derrotada em ambas (para o Independiente em 1974 e para o Vélez Sarsfield em 1994).

Para o Palmeiras, a derrota desta quarta-feira confirma a péssima fase ofensiva do clube do Parque Antarctica. A equipe dirigida por Paulo Bonamigo fez apenas um gol nas últimas seis partidas, na derrota por 2 a 1 para o Paraná Clube. Naquela ocasião, Gioino desperdiçou uma penalidade, o árbitro mandou voltar e Marcinho marcou na segunda oportunidade.

Nem mesmo os três reforços para o setor ofensivo resolveram os problemas ofensivos do Palmeiras. Juninho Paulista ainda não conseguiu marcar desde que chegou ao clube. Um pouco melhor, Marcinho e Washington balançaram as redes uma vez cada um.

Nas quartas-de-final da Libertadores, o São Paulo enfrentará o vencedor do confronto entre Tigres-MEX e Once Caldas-COL, atual campeão do torneio. As duas equipes empataram por 1 a 1 no primeiro jogo, em Manizales, e voltam a se encontrar na nesta quinta-feira.

O primeiro jogo das quartas-de-final acontecerá no dia 1º de junho (próxima quarta-feira). Se o adversário for o time mexicano, o São Paulo decide a vaga fora de casa. Já se for o algo do ano passado, a decisão será no Morumbi.

Antes disso, contudo, São Paulo e Palmeiras voltam suas atenções para o Campeonato Brasileiro. O time do Morumbi entra em campo no sábado, às 18h10, quando recebe o Cruzeiro. A equipe do Parque Antarctica faz no domingo, dentro de casa, o clássico com o Santos.

O jogo
Com forte marcação sobre a saída de bola do São Paulo, o Palmeiras começou o confronto desta quarta-feira com domínio territorial e mais equilíbrio ofensivo. O time da casa, perdido, não conseguiu ultrapassar a intermediária.

Em grande parte, a inoperância ofensiva do São Paulo devia-se à forte marcação sobre Danilo, único homem de criação do meio-campo. Prova disso é que, quando o camisa 10 apareceu, o time do Morumbi criou um lance de perigo. O meia fez excelente jogada pela esquerda aos 5min e cruzou na segunda trave. Mineiro tocou de cabeça e a bola encontrou o travessão de Rogério Ceni.

Animado por este lance, o São Paulo começou a encontrar espaços na marcação do Palmeiras e assumiu o controle do jogo. Porém, assim como o adversário havia feito enquanto estava melhor em campo, o time do Morumbi não conseguiu criar lances de perigo para o gol defendido por Marcos.

O Palmeiras ainda assustou em jogada individual do lateral-esquerdo Lúcio. Aos 32min, o camisa 6 driblou Cicinho duas vezes e bateu cruzado. Rogério Ceni teve muito trabalho para espalmar e desviar para a lateral.

"Foi um jogo de muita marcação. As duas equipes se preocuparam em neutralizar os pontos fortes do rival e foram muito cautelosas. Vamos ver se aparecem mais espaços no segundo tempo", analisou o volante Magrão no intervalo.

Os espaços esperados por Magrão só começaram a aparecer depois dos 9min, quando o volante Josué segurou Juninho Paulista pela camisa e foi expulso. Para aumentar ainda mais o domínio no meio-campo, o técnico Paulo Bonamigo abdicou do esquema 3-5-2 e trocou o zagueiro Gabriel pelo meia Cristian.

E se a idéia de Bonamigo era dominar o meio-campo, a alteração foi totalmente errada. Depois disso, o São Paulo assumiu o controle do jogo e criou as melhores oportunidades. Foi assim aos 14min, quando Júnior chutou cruzado de fora da área e a bola passou à esquerda de Marcos. Cinco minutos depois, Júnior cruzou da esquerda, Luizão apareceu na segunda trave e tocou por cima do travessão.

De tanto insistir, o São Paulo inaugurou o marcador aos 36min. Diego Tardelli puxou contra-ataque pela direita, invadiu a área e driblou o volante Correa. Caído, o camisa 7 do Palmeiras colocou a mão na bola e cometeu o pênalti. Na cobrança, Rogério Ceni tocou no meio do gol de Marcos, que não conseguiu defender.

Em desvantagem, o Palmeiras se lançou ao ataque. E foi castigado aos 48min, quando Cicinho cobrou falta de longa distância e acertou o ângulo de Marcos.

SÃO PAULO
Rogério Ceni; Cicinho, Fabão, Lugano e Júnior; Renan, Mineiro (Edcarlos), Josué e Danilo; Grafite (Diego Tardelli) e Luizão (Alê)
Técnico: Paulo Autuori

PALMEIRAS
Marcos; Nen, Daniel e Gabriel (Cristian); Correa (Ricardinho), Alceu, Magrão, Juninho Paulista e Lúcio; Marcinho e Washington (Osmar)
Técnico: Paulo Bonamigo

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Sálvio Spínola Fagundes Filho (Brasil)
Auxiliares: Ednílson Corona e Ana Paula de Oliveira (ambos do Brasil)
Público: 60.395
Renda: R$ 1.160.537,00
Cartões amarelos: Gabriel (P), Magrão (P), Luizão (S), Nen (P), Grafite (S), Rogério Ceni (S), Correa (P), Cristian (P)
Cartões vermelhos: Josué (S)
Gols: Rogério Ceni, aos 36min, Cicinho, aos 48min do segundo tempo

 

Nota do autor desse blog: Não percam domingo no Pânico na TV, Merchan Neves e Casagrande no Estádio do Morumbi vendo a Festa Tricolor!!!



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 01h08
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 17h22
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________




 

Nota do autor deste blog: Como tem gente que não tem o que fazer, não é verdade?



- Postado por: Carlinhos - Programa Pânico às 11h10
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________